Pesquisar este blog

terça-feira, novembro 27, 2001

Hoje resolvi digitar no Google meu nome: fauth. Incr�vel como estou badalado. A revista FAUTH � indicada por v�rias pessoas. E at� este blog, que eu achei ser desconhecido, est� por a�, em v�rias indica��es. Descobri que sou membro de alguns saites que eu nem imagino quando foi que mandei meu nome pra l�. Mas s�o saites liter�rios e interessantes. Estou at� entre as dicas de saites do portal conectsul (www.conectsul.com.br)e logo depois do meu nome sabe quem vem? Fernando pessoa. Bem ali, assim mesmo, lado a lado. E n�o p�ra por a�, at� em Cruz das ">Almas estou l�, indicad�ssimo. Estou tamb�m numa rela��o de weblogs brasileiros . Mil weblogs escolhidos em ordem alfab�tica! Tem cada louco nesse mundo!
De quebra, acabei achando outros Fauth. Por exemplo, descobri que Phillip Fauth escreveu um livro que, pelo tema, reflete que essa fam�lia � de doidos. Veja a reportagem abaixo:

PARA PENSAR E MEDITAR

Em 1912, Hans H�rbiger e Phillip Fauth escreveram um livro denominado "Glacial Cosmology" (Cosmologia Glacial). Segundo o livro, a gravidade da Terra regularmente capta uma Lua que descreve uma �rbita at� que colide com a Terra, causando um desastre global. Na medida em que se aproxima da Terra, existe uma for�a gravitacional l�quida menor na superf�cie da Terra. Assim s�o produzidos gigantes como o Nefilim b�blico e os dinosauros.
Immanuel Velikovsky tamb�m foi pioneiro com uma nova teoria de cat�strofe planet�ria, no in�cio do s�culo passado.
Ele passou muitos anos estudando mitos antigos e os reinterpretou em termos de colis�es planet�rias. Venus, segundo ele, fazia originalmente parte de J�piter e a Lua fazia parte da Terra. O relato de um dil�vio global est� descrito nos mitos de cria��o de muitas culturas. Mas h� tamb�m diferentes est�rias de v�rias Idades sucessivas do Homem, que foram destru�das ou pelo fogo, por terremotos, e tamb�m por inunda��es. Alguns atribu�ram estes acontecimentos a um Deus mal�volo que de alguma forma queria punir a humanidade...



Lembro-me de um dia ter dado uma lista dos dez filmes que mais gostei e agora, sei l� quanto tempo depois, descobri que est� registrado para sempre na internet. Talvez eu nem concorde muito com aquela lista, mas assistiria todos aqueles filmes novamente. Acho que seria interessante n�s mesmos fazermos listas das coisas que gostamos um dia para consultar mais tarde. Essa lista est� no saite sobre cinema "corta"na se��o "listas e ranking". A prop�sito, a se��o das gafes em filmes � um barato. Descobri que um Fauth � diretor da Akros Fortilit e estou pensando em fazer umas reformas aqui em casa. Ser� que ele faria um desconto pra mim na compra de seus produtos?

E Mr. Manson, do Cocadaboa fez essa gentileza!

[Mr Manson]
A Revista Fauth fez um bom jab� da gente nos links deles. Para retribuir a gentileza (e tamb�m porque perdi um bom tempo lendo uns textos fodas de l�), recomendo a visita.
Hora [16:45]

Valeu. Obrigado pelos elogios. Voc�s tamb�m s�o fodas! T�o fodas que agora j� est�o at� com dom�nio pr�prio! Parab�ns. E com isso, acabei dando uma ca�da por l� e fiquei um temp�o, o que me impediu de continuar a escrever sobre este assunto t�o maravilhosos de hoje: EU. Vou continuar em outra ocasi�o porque j� passa da meia noite e amanh� acordo cedo. Mas quero deixar minha conclus�o disso tudo: cuidado com o que anda escrevendo na Internet, porque ningu�m deleta as p�ginas. Fica tudo l�, guardado, para uns buscadores fodas tipo o Google acharem seu nome e tudo o que voc� andou espalhando pelo mundo. E n�o adianta tentar apagar, pois �s vezes o dono do saite j� abandonou o barco, mudou de vida e seu escrito est� l�. Apesar de um mundo virtual, tenho a impress�o de que escrever na Internet � t�o eterno quanto escrever numa pedra!

sexta-feira, novembro 02, 2001

uma frase embaixo dá outra

Uma frase embaixo
Dá outra
Significação
Para o escrever
Imediato
Ontem
Hoje
Cada verso um universo
Onde as almas se esbarram
No antes, no talvez,
Nas dúvidas que atropelam
A alma do poeta.
Sou escritor das prosas
Mas nessas horas de tormento
Gosto de pôr versos no papel
Como se poeta fosse
Reconheço, no entanto,
Que apenas empilho palavras:
Uma frase embaixo
Dá outra.