Pesquisar este blog

segunda-feira, fevereiro 23, 2009

Camille Paglia, Daniela Mercury, Salman Rushdie

Essa busca de Camille Paglia por Daniela Mercury lembrou-me uma crônica de Veríssimo há alguns anos, quando Daniela fazia propaganda de uma cerveja. Disse Veríssimo:

essa coisa de propaganda funciona mesmo. Vejo na TV a propaganda da cerveja e me dá uma vontade de comer a Daniela Mercury
!

Tenho acompanhado Camille Paglia meio de longe. E sempre gosto quando ela aparece.

Mas o mais interessante está no MAIS da Folha de S. Paulo de ontem (domingo). Salman Rushdie. Um escritor de verdade. Com todas as denotações e conotações que a sentença pode ter. Vale a pena ler a entrevista!

domingo, fevereiro 22, 2009

LANÇAMENTO: 'amortebeijoparasempre'

Depois do lançamento virtual e apagado na net, em 2008, vem agora o lançamento em 'carne e osso' (rs)

Provavelmente o lançamento do livro

'amortebeijoparasempre'

ocorrerá numa quarta-feira
dia 08 de abril de 2009
na Casa São Jorge
Às 18h30 - Campinas-SP

domingo, fevereiro 15, 2009

Cultura e Dinheiro

Preciso acender a churrasqueira, dê-me um pedaço do jornal... Classificados... Dinheiro.

A última palavra acendeu os ânimos.

"você não dá importância, mas nenhuma sociedade vive sem dinheiro. Todo mundo vive sem Cultura, mas ninguém vive sem Dinheiro"

Respondi, na lata:

"Cite uma cidade que viva sem cultura (se conseguir, pensei eu), e eu lhe trarei pelo menos três que vivem sem dinheiro".

Ficamos sem nos falar o dia inteiro.
Eu com minha cultura.
Ela com seu dinheiro.

GANCHOS

Trabalho fabricando ganchos
Milhares e milhares de ganchos saem da minha fábrica
Porque milhares e milhares de pessoas
Precisam pendurar coisas.

Deixar tudo ao alcance das mãos

Meus ganchos são fortes
Podem ser usados para reboque
Puxar coisas para si

Podem não servir para nada
E coisas engancharem-se ali
Tábua de salvação

Trabalho fabricando ganchos

Não me entrelaço a coisa alguma…
Não há tempo a perder!
Mais ganchos são necessários:
E a vida não tem fim –
Cruzes!
Sonhos!
Páginas!

Tudo se fabrica
Tudo se inventa.