Pesquisar este blog

domingo, junho 28, 2009

Michel Jackson Bukowski

Se Charles Bukowski morreu em 1994...

Isso significa que ele viu o mito do Michael Jackson.

Se ele pensa isso dos dinossauros... Quem era Michael Jackson para ele?

Hahahahaha!

Destruição

"Cada espécie destrói a si mesma. O que matou os dinossauros foi que eles comeram tudo à sua volta e depois tiveram que comer uns aos outros e com isso só restou um e o filho da puta morreu de fome!"

CHARLES BUKOWSKI


Hahahahaha. Fazia tempo que eu não ria tanto! AMEI.
Tive meu primeiro orgasmo intelectual...
Depois disso, definitivamente, posso escrever de um tudo!

sexta-feira, junho 26, 2009

Tinta

O sangue pra sempre escorrido e pisado
Pelas madeiras dessa cruz de Cristo
Bem incrustado e absorvido
Por seus irmãos bem assim encorpados

Não coaduna com meus pixéls -
Darwin mostrava o que bem era isso:
Um pensamento em evolução
Não há infernos e não há mais céus

Sem engenheiros e arranha-céus
Sem aviões e nenhum mais perdão
Ainda que a morte nos chegue mais perto

Ainda que os sons do amanhã digam não.
Sonho que morro em cruz de concreto
E esse meu sangue espalhado no chão.

sábado, junho 20, 2009

Regulamente

Mente, linda mente
Lindamente minha
Dada à mentira
Mente, pura mente
Puramente minha
Que faz ficção do que é real
Mente! Oficial mente
Oficialmente minha é minha mente
Que faz questão de ser aquilo que não é
Verdade! Juro!
Sobre a Bíblia e sob a Bandeira
Simples, mente... É simples!
Mente minha, simplesmente
Mente, cumprindo ordens do Corpo.
Não só mente a Natureza, burra,
Carbonizando o ar da noite.
Somente eu carbonizado
Pela coragem de ser eu mesmo
Enquadrado total
Mente
No artigo primeiro do regula
Mente.

quinta-feira, junho 04, 2009

LUA

Vi muitas vezes o pôr do Sol
Vi muitas vezes a lua sumir-se...

Mas essa Lua, pouco antes das quatro da manhã, foi a melhor que já vi em toda minha vida até agora.

Linda, foi-se aos poucos, alaranjada, sumindo no horizonte a dizer-me:
O Sol está por vir.

E eu, tiritando de frio, não pude entrar de volta em minha casa antes de mandar-lhe um beijo.

Agora, nesse escuro gelado, só me resta dormir um pouco
e sonhar com os astros

a cabrocha

e o violão!

segunda-feira, junho 01, 2009

A cultura brasileira no paredão

O pau come pra todos os lados neste desabrido diálogo de Aldir Blanc e Marcelo Mirisola sobre as “ostras” da cena cultural do país. Discorde, concorde, conteste, comente, mas não deixe de ler.

http://congressoemfoco.ig.com.br/noticia.asp?cod_canal=12&cod_publicacao=28363

Muito interessante.